Ética na Internet

Conquistar uma posição de destaque na internet, seja em estratégias de marketing digital ou sendo referência em relacionamento online, é o desejo de todas as marcas que compreendem a importância de ser relevante digitalmente. A era da informação requer soluções rápidas e criativas para compensar àqueles que aprenderem o jogo e se portarem como sérios candidatos a obterem resultados. Seria perfeito caso se tratasse apenas de idealizar uma convivência perfeita na rede; no entanto, para garantir um bom comportamento no ambiente virtual e canais de comunicação online é preciso organização, planejamento e ação orientada.

Ganhar a confiança da audiência é uma jornada projetada para durar e manter esse laço é um dos desafios de se ter uma boa reputação na internet. Empresas que dominam o relacionamento entre seus departamentos e público online costumam estabelecer que a ética é um dos pilares fundamentais neste processo. Treinar colaboradores para representar a empresa nas redes e sites não deve ser complicado caso a empresa já tenha definido sua missão, visão e valores. Se esses conceitos ainda não são claros a primeira coisa a fazer é determinar os objetivos da empresa, como ela fará para chegar lá e no que ela acredita.

Planejamento e prática

Um manual interno ou um formal código de ética torna mais rápido e fácil sanar as dúvidas do analista de mídias sociais que precisa prontamente responder aos clientes nas redes ou o profissional da comunicação que atende aos questionamentos e solicitação da imprensa, possíveis clientes, prestadores de serviços etc, de acordo com o segmento e tamanho da empresa. Vale lembrar que, independente da estrutura, as organizações precisam estar presentes na internet porque quando não estão certamente alguém estará falando sobre ela.

Ainda há de se considerar conceitos práticos como a linguagem a ser utilizada pelos departamentos de marketing, comunicação e atendimento ao consumidor (que inevitavelmente estarão na linha de frente na formação da reputação) e envolver também o departamento jurídico, fundamental para determinar quais informações os funcionários podem tornar públicas e orientar os colaboradores. Transparência, gerenciamento de crises e medidas de responsabilização para proteger a imagem da empresa são tópicos que não podem ficar de fora do planejamento de um código de ética e conduta.

A combinação destes fatores visa estabelecer não somente uma presença ativa na internet como também agregar valor ao produto ou serviço, beneficiando automaticamente a identidade da empresa. Ao construir uma relação de confiança entre consumidor ou público em geral interessado na marca, todo cuidado é necessário para manter a reputação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *