Entenda o algoritmo do Google

Você sabe como fazer uma pesquisa no Google? Sim, é bem simples. Basta digitar o termo, ou expressão, na caixa de busca, dar Enter e os resultados aparecem, certo? Até aí, tudo bem, mas como funciona a “seleção” para chegar aos termos destacados? É aí que se encaixa o conceito do algoritmo do Google – como em qualquer outro buscador da web.
O algoritmo é uma série de regras e de procedimentos, com base na lógica e que levem todo problema a ser solucionado, em algumas etapas.

Primeiro aspecto do algoritmo

Para que o site entre no comb sort – mecanismo de ordenação – é necessário, antes de tudo, obter uma base de dados bastante extensa, que forneça cobertura a boa parte das informações que estão na internet. A esse processo de armazenamento de dados, dá-se o nome de “indexação”, ou seja, só será passível de surgir entre os resultados de uma busca, a página que estiver indexada.

É preciso fazer cadastro para indexação de sua página?

Esse tipo de procedimento era válido nos buscadores do passado – caso do Dmoz.org – que oferecia como base de dados apenas os sites que tivessem ido se cadastrar em sua base primordial. O que ocorre nos dias de hoje, em sistemas como o do Google, é que o robô de busca é tão robusto que pode localizar todas as novas informações disponíveis na web; por meio do programa “crawler”.

Googlebot

Esse é o nome do crawler da Google, ou seja, do software que salva em sua base de dados os sites que for encontrando pela internet, excetuando-se apenas os de acesso restrito ou que bloqueiam o acesso.

É o Googlebot que faz a varredura da internet, em busca de novas informações para passar ao grande banco de dados da Google – ou das plataformas concorrentes. A frequência pela qual um site será “varrido”, dependerá do grau de importância – que é determinado pelo programa – isto é, páginas com grande abastecimento de informações e número de visitantes deverão ser monitorados minuto a minuto, já um blog simples, atualizado ocasionalmente, pode ser revisado apenas mensalmente.

Segundo aspecto do algoritmo

Em seguida à indexação, será chegado o momento de organizar e tratar as informações armazenadas. É por conta desse processo que os resultados das pesquisas surgem tão rapidamente.

Critérios de organização do algoritmo

Entre os critérios de segmentação conhecidos, temos, principalmente:

  • palavra-chave;
  • assunto;
  • país;
  • data;
  • idioma, entre outros.

Terceiro aspecto do algoritmo

Aqui vem a grande razão pela qual o algoritmo do Google se tornou referência: a sua característica de transformar-se constantemente. Com critérios de ranqueamento que começaram a se sofisticar, em um momento começaram a atribuir valores inclusive para as próprias URLs, e depois, passou-se a valorizar os chamados filtros.

Essa é também a razão que explica o fato de o Google ser famoso até os dias atuais; existindo como referência de ferramenta de buscas na web.

E é justamente pelo fato de se tratar de um sistema complexo, no qual há muito dinheiro aplicado em pesquisa para contínuo aperfeiçoamento das técnicas de busca, é que os algoritmos são mantidos a sete chaves pelas empresas. Verdadeiros segredos de estado da web.

Para mais informações sobre indexação no Google ou Bing entre em contato com a MZclick e surpreenda-se com as possibilidades que preparamos para sua empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *