E-commerce: estoque terceirizado? Saiba as vantagens e desvantagens

Distribuir para todo o Brasil sem impedimentos no meio do processo é o principal objetivo dos donos de e-commerces que desejam atingir não só o sucesso de vendas, mas construir uma excelente reputação online, elevando assim a credibilidade da marca.

Contudo, a distribuição depende primeiramente de um fator X: o estoque. E é nesse detalhe crucial que muitas lojas virtuais tropeçam e acabam entrando em um “looping” de problemas relacionados à indisponibilidade, atrasos nas mercadorias e consequentes atrasos nas entregas ao consumidor.

Para evitar ao máximo a ocorrência de tais problemas é importante fazer a escolha adequada do modelo de estoque, de acordo com o perfil do negócio. Atualmente, é possível estruturar a estocagem dos produtos internamente ou fazer sua terceirização. Mas, qual a melhor opção, afinal?

Estoque terceirizado: vantagens e desvantagens

Há dois formatos de terceirização: consignação e drop shipping. No primeiro, o lojista terceirizará apenas uma quantidade específica de produtos, comprando-os “condicionalmente”, ou seja, se não ocorrer a venda de todos os itens até uma data pré-determinada, ele fará a devolução ao fornecedor.

Como vantagem, há a impossibilidade de formar estoque excedente, o que implica diretamente em custos nulos com produtos encalhados. Em contrapartida, o estoque consignado tem a desvantagem de não ser viável para todos os tipos de produto. Mais precisamente, somente as mercadorias com longa data de validade, preços baratos ou alta sazonalidade se encaixam nesse modelo de terceirização.

Já na segunda alternativa, o drop shipping, haverá não somente a terceirização dos produtos, mas também da entrega, em um autêntico processo de intermediação. Nesse caso, o lojista anuncia o produto em sua loja virtual e, quando recebe o pedido, entra em contato com o fornecedor que cuidará do despacho da mercadoria, enquanto ele lucra com uma comissão pré-fixada.

A vantagem está exatamente na logística simples, porém, quando a terceirização é estrangeira ─ em grandes marketplaces que importam da China ─ surgem várias desvantagens como tempo longo de envio, vistoria da alfândega e ausência de garantia dos produtos.

Quando o estoque terceirizado é ideal para o negócio?

Se o e-commerce trabalha com produtos escaláveis (a mercadoria pode ser vendida sem personalizações ou alterações a cada venda, ao invés de manufaturados e artesanatos, por exemplo) a terceirização pode ser uma boa alternativa desde que o vendedor conheça a qualidade do fornecedor em todos os aspectos da cadeia logística do produto.

Por fim, se a decisão for pelo estoque terceirizado, recomenda-se estabelecer um contrato somente se o fornecedor for realmente confiável e capaz de cumprir com todas as cláusulas de troca, devolução, embalagem e transporte.

Já teve experiência com estoque terceirizado? Compartilhe conosco seu resultado!

Fale com os especialistas da MZclick!

quanto-custa-marketing

4 opiniões sobre “E-commerce: estoque terceirizado? Saiba as vantagens e desvantagens”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *